Paralisação dos Caminhoneiros no Brasil maio 2018 Greve ou Locaute

Paralisação dos Caminhoneiros no Brasil maio 2018 Greve ou Locaute – O debate sobre a paralisação dos caminhoneiros deflagrada desde o último dia 21 de maio tem suscitado polêmicas sobre a caracterização deste movimento.

Há quem afirme que é greve dos trabalhadores, há quem afirme que é locaute (greve patronal), há ainda aqueles que apontam que é um misto de greve e locaute.

De tais caracterizações surgiu toda uma discussão sobre o que fazer diante deste movimento: apoiá-lo, disputá-lo, rechaçá-lo, aproveitá-lo para politizar o debate sobre a política energética e dar início a outras lutas.

Neste breve texto, procuramos caracterizar a paralisação dos caminhoneiros como um locaute e, ao mesmo tempo, sugerir que, por se tratar de um locaute, estamos diante de uma disputa entre as frações do capital em torno da política energética no país e isso abre espaço para intervenção das classes populares no sentido de politizar e enfrentar tanto a política empreendida pelo governo Temer para os preços dos combustíveis, que torna o preço do petróleo refém das oscilações do mercado internacional, quanto as propostas hegemônicas defendidas pelos caminhoneiros que apontam para um aprofundamento de uma estrutura tributária regressiva.

 

Paralisação dos Caminhoneiros no Brasil maio 2018 Greve ou Locaute
Paralisação dos Caminhoneiros no Brasil maio 2018 Greve ou Locaute

Paralisação dos Caminhoneiros no Brasil maio 2018 Greve ou Locaute

Trata-se fundamentalmente de um locaute, o que significa dizer que o locaute foi o aspecto dominante – e não exclusivo – do protesto dos caminhoneiros.

Nessa perspectiva, tratar o evento como sendo meramente uma greve ou mesmo um misto de greve e locaute sem estabelecer uma hierarquia entre tais formas de protesto, parece não ser um procedimento analítico adequado para dar conta da análise da direção política da paralisação dos caminhoneiros, das alianças constituídas ao longo do processo e dos interesses de classe em disputa na atual conjuntura brasileira.

André Flores Penha Valle*  Mestrando em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
e Danilo Enrico Martuscelli** Doutor em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professor de Ciência Política da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Autor de Crises políticas e capitalismo neoliberal no Brasil (Editora CRV, 2015).

Título original:  “A paralisação dos caminhoneiros no Brasil (maio de 2018): força dirigente, alianças e interesses de classe em disputa”

Para ler a matéria completa, duas alternativas, ler no navegador pelo link descktop, ou baixar PDF

Link do Boletim LIERI/UFRRJ

 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: