Seguindo a parte 2 do Golpe Moro se antecipa ao próprio TRF 4

Seguindo a parte 2 do Golpe Moro se antecipa ao próprio TRF 4 – a parte 1 do Golpe, foi a retirada de Dilma, eleita democraticamente com 54,5 milhões de votos e deposta por pouco mais de 400 votos.

Assume um governo que implementa um sistema de governo completamente diferente do governo apeado do poder, sem que houvesse crime cometido pela ex-presidenta Dilma, tudo para agradar o “Mercado” e seus jogadores do casino das Bolsas de Valores, com forte apoio logístico e estratégico dos EUA.

Seguindo a parte 2 do Golpe Moro se antecipa ao próprio TRF 4
Seguindo a parte 2 do Golpe Moro se antecipa ao próprio TRF 4

Seguindo a parte 2 do Golpe Moro se antecipa ao próprio TRF 4

Mas, ao verem que a possibilidade de Lula ganhar as próximas eleições de 2018, e reformar todas essas medidas antipopulares e entreguistas, começaram a persegui-lo, exatamente no mesmo momento em que se formou uma força tarefa, apelidada de Laja Jato, que teria como principal interesse cassar o ex-presidente Lula e excluí-lo das eleições.

Passamos agora, à postagem feita em nosso site irmão SomosLula2018.com.br

Pressa de agradar Globo Moro comete outra arbitrariedade contra Lula – depois de um julgamento de Habeas Corpus, onde parece que a intimidação feita pela oligarquia, representada pelo seu grupo midiático de estimação e compadrio, Globo e setores das Forças Armadas, deram resultado:

hoje serviu ao juiz de 1ª instância, contumaz entrevistado e laureado da emissora em questão, e herói de boa parte da onda neofascista, para emitir ordem de prisão ao ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

A defesa de Lula se pronunciou prontamente, após ter conhecimento de tal ordem, e passamos a reproduzir sua nota, no afã de que as pessoas compreendam em que país pode se viver quando as Leis são substituídas por ideologia de quem as julgam e implementam, com exceções honrosas e corajosas.

Mandato de prisão contraria decisão do próprio TRF 4

“A expedição de mandado de prisão nesta data contraria decisão proferida pelo próprio TRF4 no dia 24/01, que condicionou a providência – incompatível com a garantia da presunção da inocência – ao exaurimento dos recursos possíveis de serem apresentados para aquele Tribunal, o que ainda não ocorreu.

defesa sequer foi intimada do acórdão que julgou os embargos de declaração em sessão de julgamento ocorrida no último dia 23/03. Desse acórdão ainda seria possível, em tese, a apresentação de novos embargos de declaração para o TRF4”.

Em tempo: defesa diz que irá utilizar todos os recursos possíveis para evitar essa quebra constitucional, que somente atende ao calendário político-eleitoral das elites podres e antinacionais.

Milhares de militantes de movimentos sociais e políticos foram à sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo para prestar seu apoio a Lula.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: